• Redação Skyenergy

POLYMAKER

Atualizado: 22 de mai. de 2021

Primeira Impressão.



Não podemos deixar de reparar que a indústria automotiva tem sofrido muitas mudanças e podemos citar aqui duas delas.


Lançamentos de novos modelos e protótipos, tem sido apresentado ao público não mais em exposições da indústria automotiva mais também em eventos de outras áreas como de tecnologia móvel, neste caso temos o exemplo do Seat Minimó; evento de caridade no caso do Audi e-tron PB18; e por último em museu, neste caso o LSEV (sigla em inglês de Low Speed Electric Vehicle) apresentado no 3D Printing Cultural Museum - Museu da Cultura da Impressão 3D de Xangai na China. Isso um mês antes de ser apresentado na Beijing International Automotive Exhibition - Auto China de 2018.



Projeto originário da parceria firmada entre a empresa italiana XEV - X Electric Vehicle com a empresa chinesa de materiais de impressão 3D a Polymaker. Juntas formam uma startup que pretende utilizar a impressão 3D para fabricação em grande escala de veículos elétricos de baixa velocidade na China.


“O LSEV é o primeiro projeto de produção em massa usando impressão 3D. Dizendo a real, existem muitas outras empresas usando impressão 3D para produção. Mas nada pode realmente ser comparado com o LSEV em termos de tamanho, escala e intensidade ”. diz Dr. Luo Xiaofan, Co-Fundador e CEO da Polymaker.

O LSEV foi projetado para que todas as peças, fora o chassi, assentos e janelas, possam ser impressas em uma impressora 3D, ou seja, todas as peças plásticas. Como resultado houve uma redução de mais de 70% do custo do investimento em comparação ao sistema tradicionais de produção. Como não necessita de moldes e usinagem, as peças podem ser criadas e construídas através do uso de uma impressora 3D. O LSEV teve a redução de 2.000 para 57 peças e consequentemente seu peso para a apenas 450 kg.



“Após muita pesquisa do mercado automobilístico mundial, nós decidimos projetar um veículo elétrico pequeno que pudesse alcançar a fabricação no formato C2M, que é declarado como um dos princípios estratégicos da Indústria 4.0". diz Stanley, CEO da XEV.

Para cumprir com essa meta, a startup sabe da necessidade da produção de peças em massa, P&D - pesquisa e desenvolvimento rápido e econômico, e uma maior capacidade de produzir peças mais leves que possam levar a uma maior eficiência do consumo de energia. Um exemplo foi o processo de P&D que levava 3 a 5 anos e hoje diminuiu para 3 a 12 meses. Sem a tecnologia de impressão 3D tudo isso não seria possível.


“Não é nada realmente novo aqui. O que nós construímos é uma impressora 3D industrial robusta e de alta temperatura. A tecnologia é bem conhecida na indústria, é apenas uma nova maneira de aplicá-la e, em seguida, aplicamos os processos posteriores a esse tipo de escala. Isso nunca foi feito antes". diz Luke Taylor, gerente de marketing da Polymaker.


A Polymaker apresentou soluções para o tratamento de superfícies e cores. Essas soluções são extremamente úteis na produção personalizada e na produção em alta escala em impressão 3D. Futuramente espera ser possível usar uma plataforma de construção de veículos totalmente on-line para os clientes personalizarem seus modelos.


“Sem o Polymaker, não poderíamos fazer isso acontecer. Nós realmente gostamos de nossas interações com o Polymaker, isso pode ser chamado de combinação de know-how. Sem esse tipo de interação, também não encontraríamos a solução que temos hoje. Nós realmente apreciamos o que a Polymaker faz e cria, somos como irmãos, não apenas parceiros estratégicos ”, diz Stanley, CEO da XEV.

Para os seus idealizadores, essa parceria estratégica entre a XEV e a Polymaker levará a uma mudança profunda na industria automobilística. Acreditam que mudanças similares, relacionadas à tecnologia de impressão 3D, mudará todos aspectos da fabricação de veículos e que a Polymaker prova que os materiais de impressão 3D estão prontos, não apenas para peças de uso final, mas também para a produção em massa de produtos acabados.


Com todos esses benefícios e vantagens, a startup sino-italiana, com fábrica em Jiangsu na China já pretende lançar no mercado chinês o LSEV no segundo semestre de 2019. A pressa é tanta para deixar uma boa impressão, já que a primeira impressão é a que fica.


Inspire-se - Skyenergy Vislumbrando um Futuro Eletrizante

0 visualização0 comentário